domingo, 4 de março de 2012

Os Intolerantes - Alabê de Jerusalém


"Ah, meu Deus! Assisto com muita tristeza a pena fria da aspereza dilacerando a beleza de uma linda sinfonia. A aguarrás de juizes, ciumentos inflexíveis, descolorindo as matizes de uma linda pintura, só porque não gostam da assinatura?"

"Enquanto muitas nações, governos e religiões ensaiam a dança da guerra, na verdade a bola azul quase nunca foi amada... é sempre penalizada tem um trabalho enorme, dedicação e talento pra preparar a mistura, juntar os elementos dar forma às criaturas que depois de parida, desconhece a matriarca e ainda dizem mal agradecida, que a carne é fraca. E quando planeta gera um avatar, um iluminado, assim como o nazareno, tem logo quem se apresenta com o conhecimento profundo e diz: "num é desse mundo, só pode ser extraterreno". É difícil entender por que até hoje, o homem cospe no prato que come."

"A intolerância é a mais triste das doenças"

"Até as religiões, guardiãs da luz celeste abandonam seus archotes, para empunhar cacetetes"

“Judith, meus os olhos encheram d’ água para apagar essa chama da intolerância insana que com soberba e com frieza, nos homens coloca venda para que não veja a beleza das diferenças entre nós.”

***

Acho que até hoje, é a mensagem mais linda que já ouvi. Vale a pena ouvir, seja qual for a sua religião.

Clique aqui para assitir ao vídeo.

***


A obra Alabê de Jerusalém é de autoria de Altay Veloso. É uma ópera em que conta a historia do negro Ogundana que viaja a Jerusalém no tempod e Jesus e se apaixona pela hebréia Judith.

“O Alabê de Jerusalém” tem tido, com unanimidade, o honroso apoio de todos os setores da comunidade artística brasileira, das instituições que trabalham para a efetiva inclusão social daqueles a quem, historicamente, tem sido negada uma participação digna na vida do país e por conta do seu conteúdo, que busca o mais profundo sentimento de amor, respeito e tolerância entre as diferentes culturas, tem recebido um afetuoso abraço de entidades como a Unesco “Além de ser uma celebração cultural de alto nível, se propõe a emocionar e provocar uma reflexão sobre os temas da tolerância e da convivência pacífica entre as diferentes crenças e raças...”. Esta obra levou mais de 20 anos de pesquisa, inclusive com viagens a Jerusalém, à Nigéria, a Angola e à Bahia[1]. "(Wikipédia)


4 comentários:

  1. Que artigo bonito.
    Acho que você vai gostar de saber que o Alabê volta aos palcos com novo espetáculo. Estreia dia 07 de Agosto no Teatro Clara Nunes, no Rio de Janeiro. Se puder divulgar, agradeceria.
    Grande abraço,
    Giovanna.

    Alabê no facebook
    http://www.youtube.com/alabedejerusalem

    E o link da divulgação do novo espetáculo.

    http://www.youtube.com/watch?v=uqREavkLN-M&list=UUN2cP5b4o-4J_b5iIuw8k5A&index=1&feature=plcp

    ResponderExcluir
  2. maravilha! Estaremos lá, minha família e eu!

    ResponderExcluir
  3. Gente, eu vi todas apresentações, tdos os formatos, no Municipal de Niterói, do Rio, no Vivo Rio, no sesc de São Gonçalo e é a coisa mais linda que vi na minha vida. Com certeza essa não será diferente.

    Valeu, Altay Veloso!!

    Segundo o Facebook do Alabê www.facebook.com/alabedejerusalem

    o espetáculo fica em cartaz de 07 de Agosto a 26 de setembro, todas as terças e quartas às 21h no Teatro Clara Nunes.

    ResponderExcluir
  4. Quando vai voltar aos palcos em 2016 ?

    ResponderExcluir